POLÍTICA DE GESTÃO DO MEDICAMENTO NO SISTEMA DE SAÚDE PORTUGUÊS - INOVAÇÃO VS SUSTENTABILIDADE

Alexandre Morais Nunes, Andreia Afonso de Matos

Resumo


A inovação, em todos os processos de saúde, é reconhecida no mundo como uma forma de melhorar a resposta e o estado de saúde da população. Estes processos funcionam como motores do desenvolvimento, mas, no caso particular do sector do medicamento, podem pôr em risco a sustentabilidade dos sistemas públicos devido aos elevados custos. Neste artigo, se realiza um estudo do caso da reforma do sector do medicamento em Portugal com o objetivo avaliar se as medidas de gestão implementadas no sector do medicamento permitiram uma redução dos custos, sem restringir o acesso e promovendo em simultâneo a inovação farmaceutica. Como resultado da análise, verificou-se que a inovação não influenciou os custos globais com o medicamento e que o acesso melhorou, sem colocar em risco a sustentabilidade do Sistema Nacional de Saúde (SNS). 

MEDICATION MANAGEMENT POLICY IN THE PORTUGUESE HEALTH SYSTEM - INNOVATION VS SUSTAINABILITY

Innovation in all health processes is recognized in the world as a way to improve the response and health status of the population. These processes function as engines of development but, in the particular case of the drug industry, can jeopardize the sustainability of public systems because of the high costs. In this article, a study of the case of the reform of the drug sector in Portugal is carried out in order to evaluate if the management measures implemented in the drug sector allowed a reduction of costs, without restricting the access and promoting simultaneously the pharmaceutical innovation. As a result of the analysis, it was verified that the innovation did not influence the overall costs with the drug and that access improved, without jeopardizing the sustainability of Portuguese National Health System (NHS).


Palavras-chave


inovação; processos; sustentabilidade; austeridade; medicamento

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 30 de novembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.