AVALIAÇÃO DO ESCORE MEWS COMO PREDITOR DE GRAVIDADE EM PACIENTES INTERNADOS EM ENFERMARIA DE CLÍNICA MÉDICA

Caio Sambo, Ana Paula Veiga, Carlos Eduardo Tomé, Gabriela Henriques, Ligia Silva, Camila Godinho, Nathalia da Silva, Thalita Mahtuk, Beatriz Damasceno, Gabriela Calixto, Glaucia Medeiros, Isabela Marques, Letícia Teixeira, Roberto Gabriel Novello, Thales Liotti, Danielle Ferreira, Bruna Beage, Fernanda Perensin, Gabriella Santos, Julia Guidi, Maria Thereza Campagnolo, Leticia Calandrino, Thais Souza

Resumo


INTRODUÇÃO: O Modified Early Warning Score (MEWS) é um escore de alerta precoce, cuja função é identificar pacientes em deterioração clínica a partir da aferição de parâmetros fisiológicos, permitindo acionar intervenções precoces e prevenindo eventos adversos. OBJETIVOS: Avaliar a capacidade do escore MEWS em predizer gravidade e mortalidade. MATERIAIS E MÉTODOS: Estudo prospectivo observacional realizado entre junho e setembro de 2018, no Hospital Guilherme Álvaro - Santos/SP. RESULTADOS: Foram incluídos 147 pacientes, sendo 54% do sexo masculino e com média de idade de 56 anos. O MEWS médio foi de 2,85. A presença de MEWS entre 3 e 4 apresentou correlação com o desfecho mortalidade global (p = 0,0386), sendo 6,7 vezes maior o risco de óbito nesses pacientes (OR = 6.6667). Observou-se que a presença de MEWS ≥ 5 aumenta em 4,4 vezes a chance de óbito (p = 0,0003; OR = 4,48) e em 2,6 vezes o risco de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (p = 0,027; OR = 2,66). Além disso, observou-se que quanto maior o MEWS, maior a ocorrência de óbitos (p < 0,001) e admissões em UTI (p = 0,003). Os diagnósticos mais frequentes da admissão na UTI foram sepse de foco pulmonar e neutropenia febril. DISCUSSÃO: As características basais das populações, descritas na literatura, divergem bastante, devido aos diversos contextos nos quais o MEWS foi aplicado. A presença de MEWS ≥ 3 aumenta significativamente o risco de óbito, e quanto maior a pontuação do escore, maior o número de óbitos. Além disso, foi identificada maior incidência de internações na UTI em pacientes com MEWS ≥ 5. CONCLUSÃO: O MEWS é uma ferramenta de fácil aplicabilidade a beira leito, capaz de predizer a gravidade clínica e a mortalidade hospitalar, auxiliando na detecção precoce de deterioração clínica e prevenindo eventos adversos.

MEWS SCORE EVALUATION AS SEVERITY PREDICTOR IN ADMITTED PATIENTS OF INTERNAL MEDICINE

BACKGROUND: The Modified Early Warning Score (MEWS) is a precocious alert score which function is recognize patients clinical deterioration from the measurement of physiological parameters leading to early interventions and prevent adverse events. METHODS: Prospective observational study conducted between June and September of 2018 in Guilherme Álvaro Hospital - Santos/SP. RESULTS: 147 patients were included. 54% were male and the mean age was 56 years. The mean MEWS was 2,85. MEWS between 3 and 4 was correlated to a global mortality outcome (p = 0,0386) in which the risk of death was 6.7 times higher on those patients (OR = 6.6667). It was shown that MEWS ≥ 5 increases 2.6 times the risk of admission in Intensive Care Unit (ICU) (p = 0,027; OR = 2,66). In addition, it was observed that the higher the score the greater the risk of death (p < 0,001) and ICU admissions (p = 0,003). The most frequent diagnosis in ICU admissions were pulmonary focus sepsis and febrile neutropenia. DISCUSSION: The general characteristics of the population as described in the literature differ from each other due to the diverse context that MEWS was used. MEWS ≥ 3 significantly raises the risk of death and as higher as the score is higher is the number of deaths. Furthermore it was identified a greater risk of ICU admissions in patients with MEWS ≥ 5. CONCLUSION: MEWS is an easy tool to be applicate in bedside, capable of predicting clinical severity and mortality inside the hospital, assisting the early detection of clinical deterioration and prevention of adverse even.


Palavras-chave


sistema de alerta precoce; mortalidade; gravidade do paciente

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 30 de novembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.