A importância dos exames de imagem na detecção precoce de demência pugilística

Lucas Emanuel Santos Nascimento, Wesley Nunes Rocha, Thalita Pinheiro Sanches

Resumo


Encefalopatia é o termo utilizado para definir qualquer doença difusa cerebral com alteração da sua estrutura ou de sua função. A encefalopatia traumática ocorre de acordo com traumas constantes no crânio que causam desregulações no mecanismo cerebral, acarretando em casos de esquecimento, hemorragia e dificuldades motoras. Na prática de artes marciais como boxe, muay thay, boxe chinês, MMA, entre outros, os TCEs (traumatismos crânioencefálicos) são frequentes por natureza de quem pratica tais esportes. Tem, portanto, consequências agudas para o sistema nervoso central, como hemorragias, dissecção carotídea ou trombose e crônicas, como a dementia pugilistica. Esta pode ser chamada de encefalopatia progressiva crônica do boxeador ou síndrome punch drunk. No pugilismo, os TCEs são responsáveis por dois terços de todas as lesões graves e hospitalizações. A encefalopatia traumática progressiva crônica possui particular semelhança com a doença de Alzheimer. A encefalopatia pode ser desencadeada por um golpe de forte intensidade. Avaliações neuropsicológicas frequentemente diagnosticam alterações como anomia, desinibição, dificuldade em elaborar o raciocínio, alentecimento da mão esquerda e perseveração. Dentre os diagnósticos diferenciais devem ser investigados hematomas subdurais crônicos, doenças cerebrovasculares, hidrocefalia de pressão normal, alterações cerebrais originadas pelo alcoolismo, doenças de Alzheimer e Parkinson, e considerando um fator de risco ambiental para o desenvolvimento de Alzheimer, ainda que haja controvérsias. Estudos por imagens têm um enorme potencial no diagnóstico da demência. Ressonância Magnética e Tomografia, PET-CT e SPECT CT em medicina nuclear. Por meio desta pesquisa de revisão, queremos discorrer como ocorre a doença e a importância dos exames de imagem para a detecção precoce ou acompanhamento desses profissionais. A pesquisa foi realizada com base de revisão de artigos científicos disponíveis em sites de busca como: Google acadêmico, Scielo e PubMed e livros, com as seguintes palavras chave: Encefalopatia traumática, pugilismo, punch drunk, Alzheimer, proteína TAU. Os critérios de inclusão são artigos relacionados ao tema proposto desde que publicados a partir do ano de 2005. Conclusão: muitos praticantes de luta como boxe, muay thay, boxe chinês e MMA, ainda mais profissionais, não são informados o suficiente e podem já ter indícios do trauma e futuramente os levarem a demência pugilística. Os exames de imagem poderiam ser essenciais no diagnóstico precoce e/ou acompanhamento dos praticantes do esporte, evitando doenças tardias.

Texto completo:

PDF

Referências


AREZA-FEGYVERES, R.; CARAMELL, P.; NITRINI, R. Encefalopatia traumática crônica do boxeador (dementia pugilistica). Rev. Psiq. Clín. n. 32, v. 1, p. 17-26, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rpc/v32n1/24018.pdf. Acesso em: 23/09/2015.

DAMIANI, D.; LAUDANNA, N.; BARRIL, C.; SANCHES, R.; SCHNAIDER BORELLI, N.; DAMIANI, D. Encefalopatias: etiologia, fisiopatologia e manuseio clínico de algumas das principais formas de apresentação da doença*. Rev. Bras. Clin. Med. n. 55, v.1, p. 67-74. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2013/v11n1/a3392.pdf. Acesso em: 23/09/2015

FERREIRA-ANDRADE, A.; SILVA-PAIVA, W.; OLIVEIRA-AMORIM, R,; GADELHA-FIGUEIREDO, E.; RUSAFA-NETO, E.; JACOBSEN-TEIXEIRA, M. Mecanismos de lesão cerebral no traumatismo crânioencefálico. Rev. Assoc. Med. Bras. n. 55, v.1 p.75-81, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ramb/v55n1/v55n1a20.pdf. Acesso em: 21/09/2015.

MERRITT, H.H. TRATADO DE NEUROLOGIA. Editoria. Lewis P. Rowland, Ed. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, p. 715-716, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 30 de novembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.