As principais teorias da Comissão Econômica para a América Latina na década de 1950.

Juliana Alves de Souza, Nanci Lancha Novo

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo fundamental apresentar as principais teorias formuladas na CEPAL (Comissão Econômica para a América Latina) durante a década de 1950 e análisar a contemporaneidade do pensamento cepalino. A Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (CEPAL) é uma comissão econômica regional criadas pela Organização das Nações Unidas após a segunda guerra mundial. Foi a originalidade teórica em analisar a realidade socioeconômica dos países latino-americanos e promover o desenvolvimento da região que contribuiu para a elaboração de estudos que subsidiaram a implantação de políticas econômicas. Será explanado brevemente o contexto histórico e influências teóricas que possibilitaram a criação das Comissões regionais da ONU. As teorias apresentadas neste projeto são: o sistema centro-periferia, que esclarece as relações entre países desenvolvidos e em desenvolvimento; o estruturalismo cepalino, que possibilitou interpretações focadas e originais; e a integração regional, que viabilizaria o desenvolvimento regional e fortaleceria a identidade latino-americana. As teorias são baseadas em documentos apresentados nas reuniões da Comissão e em obras dos principais autores cepalinos, entre eles Raúl Prebisch, Celso Furtado, Oslvado Sunkel, Maria da Conceição Tavares etc.

 

Palavras-chave: Desenvolvimentismo; CEPAL; Pensamento Latino-americano; Raúl Prebisch; Celso Furtado.


Texto completo:

PDF

Referências


BIELSCHOWSKY, R. Vigência das contribuições de Celso Furtado ao estruturalismo. Revista CEPAL, Brasília, p. 183-191.

DIAS, M. F. Do estruturalismo da CEPAL à teoria da dependência: continuidades e rupturas no estudo do desenvolvimento periférico. Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 180. 2012.

GONÇALVES, L. E. F. D. C. As relações Brasil-CEPAL (1947 - 1964). Brasília: FUNAG, 2011.

GONÇALVES, R. D. S. A CEPAL dos anos 50 e sua influência no pensamento político brasileiro. Pensamento Plural, Pelotas, v. 8, p. 117, jun/dez 2014.

HAFFNER, J. CEPAL - Uma perspectiva sobre o desenvolvimento latino-americano. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1996.

NERY, T. A economia do desenvolvimento na América Latina: o pensamento da CEPAL nos anos 1950-1990. 1°. ed. São Paulo: Caros Amigos, 2011.

OSVALDO Sunkel. Comisión Económica para América Latina y el Caribe. Disponivel em: . Acesso em: 23 Julho 2015.

POLETTO, D. W. A CEPAL e a América Latina. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 30 de junho
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 30 de setembro
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 31 de dezembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.