MELHORES RESULTADOS NO TRATAMENTO DE TRAUMAS COM LESÕES VASCULARES

LEONICE SOUZA, PAULO PINHAL JR

Resumo


Nos dias atuais fica impossível imaginar a Medicina, os diagnósticos e terapêutica sem a utilização do RX em especial a Cirurgia Vascular que se utiliza desta radiação para melhor definição do tratamento a se seguir é um dos maiores problemas de saúde pública mundial, doença negligenciada pela sociedade podendo causar morte e incapacidade temporária ou definitiva a milhares de pessoas, a violência e os acidentes de trânsito e trabalho são os principais responsáveis pela imensa maioria dessas lesões segundo a Organização Mundial de Saúde é a maior causa de morbidade e mortalidade em pacientes pediátricos mesmo tendo um baixo índice acomete certa de 2%( SHAH, 2009), traumas vasculares periféricos, como por acidentes automobilísticos, por ferimentos penetrantes (arma de fogo / facas) que juntos com fraturas, luxações ou esmagamentos tem altas taxas de mortalidade, lesões vasculares silenciosas que se diagnosticas previamente levam ao tratamento seguro com menores seqüelas AVC e Infarto Agudo Miocárdio, procedimentos minimamente invasivos que se desenvolveram nas ultimas décadas vieram com a Radiologia Intervencionista, onde deixou de ser um tratamento secundário passando assim  como tratamento principal com ótimos resultados porém em casos graves há necessidade de intervenção cirúrgica  (CARNEVALE, 2011) e esse tratamento das doenças vasculares periféricas  é a área  de maior expansão hoje na medicina,  esse aumento  de intervenções resulta em  novas técnicas endovasculares  que muito próximas cirurgias vasculares em  curto prazo a angioplastia ofereça bons resultados, porém a utilização de implantes de stents   tende a se levar   com sucesso do procedimento a um número maior de pacientes com doença vascular, a  terapia por embolizacao de procedimentos de cateterismo necessita  no total conhecimentos desta técnica, esse intervencionista  é capacitado a  fazer um diagnóstico angiográfico ,esse conhecimento é  fundamental para o sucesso da embolização, sendo total a responsabilidade pela indicação necessária e viabilidade do procedimento


Texto completo:

PDF

Referências


CARNEVALLE, Francisco. Papel da radiologia intervencionista. 2011. 201 f. Tese (Doutorado) - Curso de Medicina, Universidade Estados Unidos, São Paulo, 2011.

SEPPANEM S. LEPPANEM M. Pimenoff G. Seppanen JM. Microcatheter embolization of hemorrhages. Cardiovascular & Interventional Radiology. 1997; 20 (3):174-9.

SHAH JUNIOR, Wearden. Pediatric peripheral vascular injuries. J Surg Res, Gaines Ba, p.153-162, 2009.

SILVA, Raquel Nogueira Avelar. Mestrado. 2014. 117 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Enfermagem, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2014.

SOCIEDADE. Bras. Cardiol. vol.71 n.1 São Paulo July 19


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 30 de junho
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 30 de setembro
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 31 de dezembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.