OS EFEITOS NEGATIVOS DA RADIAÇÃO IONIZANTE NOS EMBRIÕES

Isabela Paraventi Varella, Paulo Pinhal Junior

Resumo


O estudo dos efeitos da radiação ionizante nos embriões e fetos busca compreender como esta age e como é capaz de afetar as estruturas das células que os compõe enquanto ainda estão sendo gerados, sabendo-se como o embrião é sensível devido à sua alta taxa de multiplicação celular. Os efeitos da radiação ionizante são correspondentes com a quantidade de doses e o quão altas essas doses foram, bem como as semanas de gestação no qual o feto atingido se encontra. Estes três fatores: dose, repetições e semana gestacional podem indicar quais serão as consequências da radiação ionizante que o feto irá sofrer, que podem ir desde pequenas má formações corrigíveis até o aborto espontâneo. Com os cuidados atuais para que gestantes não façam exames imaginológicos sem os devidos cuidados e proteções, toda radiação aplicada sobre os fetos ocorre de maneira acidental: seja por um acidente nuclear; ou por descuido médico e dos profissionais que fazem o exame. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 30 de junho
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 30 de setembro
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 31 de dezembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.