ESTUDO DA DENSIDADE MINERAL ÓSSEA EM PACIENTES COM EXCESSO DE PESO

Jackeline Gonçalves Santos, Mariano José Lucero

Resumo


Nos tempos atuais a humanidade tem se deparado com o crescimento do número de pessoas com excesso de peso. A Organização Mundial da Saúde, por meio de relatório da agencia da Organização das Nações Unidas, em 2015 divulgou que a porcentagem de homens adultos obesos passou de 28,8% para 36,9% e mulheres na mesma condição passaram de 29,9% para 38%. No Brasil infelizmente a situação acompanha a realidade mundial; em levantamento de dados organizado pelo Ministério da Saúde em 2014 foi apontado que 52,5% dos brasileiros estão acima do peso, sendo que o índice era de 43% em 2006 e que 17,9% da população brasileira está obesa. Diante desses dados existe uma preocupação quanto ao futuro da saúde da população, já que a tendência é que essa porcentagem aumente com o passar dos anos. O exame de densidade mineral óssea é um método de vistoria clínica por imagem que visa diagnosticar osteoporose por meio da medição da densidade óssea. Habitualmente este exame é solicitado na maioria das vezes para idosos e a osteoporose geralmente é encontrada neste grupo em indivíduos com abaixo do peso. Porém com o aumento populacional de sobrepeso e obesos nos últimos anos tem-se analisado os efeitos do aumento de peso na saúde, inclusive na saúde óssea. Perante a situação atual este estudo objetiva avaliar se indivíduos com sobrepeso apresentam diferença significativa na densidade mineral óssea quando comparados com grupo de indivíduos com peso considerado ideal de acordo com os parâmetros recomendados pela Organização Mundial da Saúde. Para isso, foram analisados 756 exames de densitometria óssea por dupla emissão de fótons de raio X (DEXA) das regiões coluna lombar em posição anteroposterior e fêmur proximal realizados no período de seis meses, compreendidos entre julho e dezembro de 2014. Os resultados obtidos na análise dos dados de nossa pesquisa nos permitiu concluir que mais indivíduos com excesso de peso apresentam normalidade na densidade óssea em relação a indivíduos com peso considerado ideal pelos parâmetros da Organização Mundial da Saúde. 


Palavras-chave: Excesso de peso; Densidade Óssea; Densitometria Óssea; Saúde.

Nos tempos atuais a humanidade tem se deparado com o crescimento do numero de pessoas com excesso de peso. A Organização Mundial da Saúde, por meio de relatório da agencia da Organização das Nações Unidas, em 2015 divulgou que a porcentagem de homens adultos obesos passou de 28,8% para 36,9% e mulheres na mesma condição passaram de 29,9% para 38%. No Brasil infelizmente a situação acompanha a realidade mundial; em levantamento de dados organizado pelo Ministério da Saúde em 2014 foi apontado que 52,5% dos brasileiros estão acima do peso, sendo que o índice era de 43% em 2006 e que 17,9% da população brasileira está obesa. Diante desses dados existe uma preocupação quanto ao futuro da saúde da população, já que a tendência é que essa porcentagem aumente com o passar dos anos. O exame de densidade mineral óssea é um método de vistoria clínica por imagem que visa diagnosticar osteoporose por meio da medição da densidade óssea. Habitualmente este exame é solicitado na maioria das vezes para idosos e a osteoporose geralmente é encontrada neste grupo em indivíduos com abaixo do peso. Porém com o aumento populacional de sobrepeso e obesos nos últimos anos tem-se analisado os efeitos do aumento de peso na saúde, inclusive na saúde óssea. Perante a situação atual este estudo objetiva avaliar se indivíduos com sobrepeso apresentam diferença significativa na densidade mineral óssea quando comparados com grupo de indivíduos com peso considerado ideal de acordo com os parâmetros recomendados pela Organização Mundial da Saúde. Para isso, foram analisados 756 exames de densitometria óssea por dupla emissão de fótons de raio X (DEXA) das regiões coluna lombar em posição anteroposterior e fêmur proximal realizados no período de seis meses, compreendidos entre julho e dezembro de 2014. Os resultados obtidos na análise dos dados foram comparados com outros estudos da mesma linha que este foi submetido.

 

Palavras-chave: Sobrepeso; Densidade Óssea; Densitometria Óssea.

Texto completo:

PDF

Referências


BANDEIRA,Francisco.Aobesidaderealmentefortaleceosossos?ArquivosBrasileirosdeEndocrinologia&Metabologia,[s.l.],v.51,n.6,p.895-897,2007.FapUNIFESP(SciELO).DOI:10.1590/s0004-27302007000600001.Disponívelem:.Acessoem:26jul.2015.

SANTOS,LuanaC...AAssociaçãoentreaperdadepeso,amassaóssea,acomposiçãocorporaleoconsumoalimentardeadolescentesrquivosBrasileirosdeEndocrinologia&Metabologia,[s.l.],v.52,n.6,p.1001-1008,2008.FapUNIFESP(SciELO).DOI:10.1590/s0004-27302008000600011.Disponívelem:.Acessoem:07set.2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 30 de junho
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 30 de setembro
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 31 de dezembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.