O impacto dos fatores de risco maternos na estratificação de recém-nascido baixo peso

Vanessa Oliveira Rompinelli, Nara Massaro, Julia Alves Utyama, Nathália Macedo Mesquita Freitas, Rogério Gomes dos Reis Guidoni

Resumo


Objetivo: analisar fatores de risco das parturientes de recém-nascidos baixo peso ao nascer na maternidade do Hospital Guilherme Álvaro e suas repercussões na estratificação de baixo peso. Métodos: trabalho descritivo, coorte transversal. Foram obtidos dados de 110 prontuários das parturientes de recém-nascidos com peso inferior a 2.500 gramas. Utilizou-se o teste de Fisher e nível de significância de 5%. Resultados: Houve associação entre peso ao nascer e número de consulta pré-natal (p = 0,013) e entre o apgar no 1°e 5° minuto e baixo peso ao nascer (p≤0,001). Mães sem hipertensão arterial crônica tiveram maior número de recém-nascido baixo peso comparado às hipertensas (p=0,028). Conclusão: Evidenciou-se a importância do pré-natal e demonstrou-se que diferentes categorias de peso seriam influenciadas em intensidades diferentes de acordo com fatores de risco maternos. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 30 de junho
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 30 de setembro
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 31 de dezembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.