CARACTERIZAÇÃO DO HEMANGIOMA HEPÁTICO ATRAVÉS DA RESSONANCIA MAGNÉTICA E TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA. UMA REVISÃO NA LITERATURA

Matheus Carneiro de Souza, Karla Alves

Resumo


Trata-se de uma revisão na literatura com intuito de caracterizar lesões que francamente apresentam aspecto benigno de hemangiomas hepáticos através dos métodos de diagnóstico por imagem da Ressonância Magnética (RM) e Tomografia Computadorizada (TC). A Metodologia buscou-se a partir de dados descritos em bases online Lilacs, Scielo, Bireme, além de livros didáticos amplamente aceitos e desenvolvidos pelo Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem. Hemangiomas hepáticos constituem o tumor hepático benigno mais comum, raramente sintomático, sendo muitas das vezes um achado incidental durante exames radiológicos rotineiros. A lista de diagnóstico diferencial não é tão extensa devido os aspectos desta lesão benigna serem amplamente conhecidos com características bem peculiares e específicas na maioria dos casos, todavia, conhecer essas alterações se faz necessário durante a prática médica, tornado as modalidades (TC e RM) fundamentais para estabelecer o diagnóstico de maneira individual e/ou conjunta com outros métodos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 30 de junho
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 30 de setembro
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 31 de dezembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.