AVALIAÇÃO DO PACIENTE COM VITILIGO FRENTE AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS ACERCA DA DOENÇA

Dieigue Andrade, Renato Ribeiro Nogueira Ferraz, Aglaya Barros Coelho, Jackson Machado Pinto

Resumo


O vitiligo é uma doença degenerativa da pele em que os melanócitos morrem, deixando de produzir a melanina no local em que ocorreu a morte celular. É uma enfermidade desfigurante, manifestada por áreas brancas despigmentadas no corpo devido a diminuição ou ausência da produção de melanina, portanto, torna-se instigante a necessidade de conhecer as representações sociais do portador dessa doença. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, fundamentada na teoria das representações sociais para compreender as representações que os portadores têm sobre a doença. Foram efetuadas entrevistas gravadas utilizando-se de uma questão indireta, aberta e em profundidade, sendo a coleta interrompida com a saturação dos dados. Após a transcrição, as entrevistas foram analisadas, sendo construídas as categorias e suas respectivas representações. Os resultados mostram o impacto provocado pela doença, interferindo significativamente na vida do indivíduo, cujas representações evidenciam o sofrimento emocional e os prejuízos biopsicossociais, principalmente dentro do núcleo familiar. A recuperação da autoestima do paciente é decorrente do tratamento, que também aponta para os sentimentos e percepções do indivíduo sobre a doença, sendo possível, assim, a reconstrução do significado e das atitudes do portador do vitiligo ao longo do tempo. No entanto é sabido que a construção de políticas de atenção a estas pessoas tem se configurado como de fundamental importância para a reinserção social destes pacientes.


Palavras-chave


Gestão em Saúde; Vitiligo; Dermatologia; Representação social.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 30 de junho
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 30 de setembro
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 31 de dezembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.