COMPARAÇÃO DO TRATAMENTO PARA O TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE PELO MÉTODO FARMACOLÓGICO E PSICOSSOCIAL: SÍNTESE DE EVIDÊNCIAS

Carina Silva Rodrigues Coelho, Luciana Ferreira Bergamim, Francisco Sandro Menezes Rodrigues, Tamara de Andrade Ferraz, Renato Ribeiro Nogueira Ferraz

Resumo


Introdução: O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), é um desvio comportamental que acomete grande parte da população mundial. Seu diagnóstico é complexo e existem, diversos questionamentos a respeito dos tratamentos. Ainda não existe um consenso sobre qual a melhor intervenção para tratar o TDAH. Objetivo: comparar os métodos existentes para o tratamento do transtorno com a utilização de fármacos e terapia psicossocial. Método: Trata-se de uma revisão da literatura com foco na síntese de evidências. A busca por referencial foi realizada em maio de 2016, utilizando-se uma ferramenta computacional denominada Publish or Perish, que leva em consideração o fator de impacto e índice h dos estudos disponíveis em todas as bases de dados, tomando por base a ferramenta de busca Google Acadêmico. Conclusão: Foi possível observar que a complexidade do diagnóstico do TDAH, causa divergência entre as diferentes formas de tratamento, pois existe o excesso do uso de medicação e a falta de estudos que embasem a intervenção psicossocial.


Palavras-chave


Transtorno de Déficit de Atenção. Tratamento. Psicofármacos. Psicopedagogia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 30 de junho
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 30 de setembro
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 31 de dezembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.