A bioética na residência médica

M Freua, F Ayres, R C F Simões, A P R Veiga, F Saad

Resumo


Introdução: Desde o início do século XX, existe um interesse crescente em conhecimentos sobre o comportamento moral dos médicos. As comissões de ética assumem o papel de educar, rever casos conflituosos e influenciar decisões a respeito de alguns pacientes. O treinamento em questões éticas se tornou um componente fundamental na formação do estudante e do residente. Entretanto, o ensino da Bioética é mais comentado no curso de graduação que na Residência Médica. Objetivo: Avaliação inicial do perfil do médico residente do Hospital Guilherme Álvaro-UNILUS e seus conhecimentos teóricos dos princípios da Bioética. Método: Aplicação de questionário padrão com respostas estimuladas, em julho de 2009, em 63,3% dos residentes do hospital (Anestesia, Cirurgia, Clínica, Pediatria e Tocoginecologia). Resultados: A média de idade foi de 27 anos, dezenove residentes do sexo masculino e 21 do sexo feminino e a maior parte realizou a graduação médica dentro do estado de São Paulo. Conclusões: O princípio fundamental mais citado pelos residentes da área de Cirurgia e Anestesia foi a Beneficência e pelos residentes da Pediatria, Clínica e Tocoginecologia, a Não-Maleficência.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista UNILUS Ensino e Pesquisa - RUEP

ISSN (impresso): 1807-8850
ISSN (eletrônico): 2318-2083

Periodicidade: Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição - 31 de maio
Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição - 31 de agosto
Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição - 30 de novembro
Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição - 31 de março

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Indexadores

 

Estatística de Acesso à RUEP

Monitorado desde 22 de novembro de 2016.